Terceira reunião de GT do CNPq acontece na SBPC

A reunião para discutir políticas em ciências humanas e sociais, contou com mais de 40 pessoas, entre elas, Helena Nader, presidente da SBPC e Edna Castro, secretária da SBPC.

O Grupo de Trabalho (GT) do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) criado para subsidiar a Política Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação para a área de Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas fez a terceira reunião com as associações da área de Humanas e com a SBPC nesta quinta-feira (09/04), na sede da entidade, para discutir a elaboração de um documento que aponte diretrizes/caminhos sobre a área ao CNPq. A reunião contou com presença de Helena Nader, presidente da SBPC, e Edna Castro, secretária da SBPC.

Segundo Carmem Silvia Rial, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e coordenadora do GT do CNPq, o documento que deve ser enviado ao CNPq até o dia 19 de maio já foi redigido, mas essa terceira reunião presencial do grupo contou com sugestões do Fórum que reúne toda a sociedade científica da área de Ciências Humanas, Sociais e Sociais Aplicadas. “Queríamos que o documento fosse discutido mais amplamente pelo Fórum. Por isso, hoje este encontro teve dois objetivos. Pedir o apoio e considerações das sociedades científicas, e pedir o apoio da SBPC para o documento, e especialmente para o trâmite da questão da ética”, explicou.

O encontro contou com mais de 40 participantes que retomaram questões relativas aos documentos produzidos pelas duplas responsáveis pela elaboração de um texto preliminar sobre cada um dos eixos estruturantes (ética, formação, internacionalização, financiamento e publicação). Dentre outras questões, o grupo levantou pontos importantes como o estabelecimento de metas, indicadores e dos métodos necessários para atingir os objetivos da política que está sendo elaborada.

Carmem avaliou a reunião de forma positiva e disse que ficou muito contente com o apoio da presidente da SBPC. “Helena Nader se prontificou a acompanhar representantes do GT em uma audiência com o ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação”, disse ela afirmando que a reunião ainda será marcada.

Outro ponto positivo apontado por Carmem foi a discussão em torno da ética. “Esta questão foi muito bem encaminhada no sentido de tentar um PL (Projeto de Lei) no Congresso, além de uma audiência como ministro. Tenho certeza que estamos no caminho certo”, disse.

Fonte: Jornal da Ciência