Nota da Diretoria da ANPOCS à Coletividade das Ciências Sociais

A diretoria executiva da ANPOCS vem a público informar sobre a situação das finanças da Associação e sobre as perspectivas relativas ao próximo Encontro Anual, que será o quadragésimo de nossa história.

Como é de conhecimento amplo, o país passa por uma situação econômica e política bastante delicada. O declínio do nível de atividade econômica e as políticas de ajuste orçamentário nos três níveis de governo têm impactado de maneira significativa as fontes de financiamento usuais para a pesquisa científica e para a realização de eventos, por consequência, para a realização de congressos como o nosso. Em decorrência disso, já constatamos que contaremos com um montante de recursos bem inferior àquele com do qual dispusemos nos últimos anos. A situação é bastante crítica.

As consequências diretas desse cenário são, em primeiro lugar, a maior dependência dos valores advindos das inscrições como forma de custear nosso encontro; em segundo lugar, e consequentemente, uma menor disponibilidade de recursos para a manutenção ao longo do ano de nossa secretaria, com seu corpo de quatro funcionários permanentes.

Os trabalhos da secretaria da ANPOCS são primordiais não apenas para a preparação dos Encontros Anuais, mas também para a produção de todos os bens públicos que a associação provê à coletividade das ciências sociais no Brasil. Mencionem-se atividades como a manutenção do Portal das Ciências Sociais, a publicação da Revista Brasileira de Ciências Sociais (RBCS) e da Revista Brasileira de Informações bibliográficas (RBIB), o apoio ao Consórcio de Informações Sociais, a preservação dos arquivos dos encontros e publicações gerados nas últimas quatro décadas, além de projetos de caráter mais pontual. Apesar de se constituir numa estrutura administrativa enxuta – e que passou por enxugamentos significativos nesta gestão e na que lhe antecedeu – a secretaria apresenta dispêndios significativos e permanentes. O seu custeio se dá por meio de um esforço sistemático de levantamento de recursos de diversas fontes, com as inscrições nos Encontros Anuais e com as anuidades dos centros e programas de pós-graduação filiados. Sobre estas últimas, aliás, vale uma observação.

As dificuldades econômicas do país têm-se refletido diretamente no aporte de verbas públicas às instituições filiadas e, consequentemente, em sua capacidade de honrar seus compromissos junto à ANPOCS. Desta forma, há uma grande inadimplência dos membros, o que torna ainda mais cruciais para a sobrevivência da Associação os recursos advindos das inscrições no Encontro Anual. Em relação aos valores do ano passado, as inscrições deste ano tiveram apenas um reajuste com base no índice oficial de inflação de 2015, de modo a repor e a manter minimamente a receita do encontro. Sem essa fonte, teríamos dificuldades insanáveis para realizar o evento e, mesmo com ela, enfrentaremos problemas no próximo ano no que concerne à manutenção da nossa secretaria.

Tendo em vista esse quadro, contamos com a compreensão e com a colaboração de todos os colegas da coletividade das ciências sociais, tanto profissionais como estudantes. Para que possam ter uma dimensão ainda mais clara da situação, divulgamos abaixo uma síntese de nossas contas.

DESPESAS DE SECRETARIA – MENSAL (2016)

Pessoal

23.854,20

Encargos

11.302,40

Prestadores de serviço

4.350,00

Material de consumo e outros

500,00

40.006,60

DESPESAS COM PUBLICAÇÕES – ANUAL (2015)

Publicação RBCS e RBIB

46.820,00

Publicação Livros Concurso de teses

24.250,00

71.070,00

DESPESAS ENCONTRO  – ANUAL (2015)

Hospedagens e salas

164.349,00

Transporte

134.368,06

Locação de equipamento

103.020,00

Gráfica e materiais promocionais

78.349,00

Pessoal

70.900,00

Outros serviços e materiais para o Encontro

40.170,91

Tecnologia da informação

38.817,50

Captação de Recursos

16.127,50

646.101,97