2021 05 Leoncio Martins Rodrigues2

O sociólogo e cientista político Leôncio Martins Rodrigues Netto, professor aposentado do Departamento de Ciência Política do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Unicamp, faleceu nesta segunda-feira (03/05/21) aos 87 anos.

Leôncio teve importância inquestionável para o desenvolvimento da Sociologia e da Ciência Política nacional. Seus estudos na Sociologia do Trabalho sobre as organizações sindicais foram marcos para o conhecimento desse campo, introduzindo no debate acadêmico brasileiro um ponto que já se colocava fortemente em outros países, que era o declínio do sindicalismo nas economias globalizadas (Os Destinos do Sindicalismo, 1999).

Sua migração para a Ciência Política deu-se no campo dos estudos partidários e eleitorais, e sua contribuição é pioneira e valiosa com os trabalhos sobre a composição e a origem social dos quadros partidários e da própria classe política desde o início da democratização, sempre questionando as limitações do sistema representativo. É pioneira a sua pesquisa sobre os deputados constituintes de 1986 (Quem é quem na constituinte, 1989), depois seguidos dos livros Partidos, Ideologia e Composição Social (2002), Mudanças da Classe política brasileira (2006), e Pobres e Ricos na Luta pelo Poder(2014).

Seus trabalhos sobre as transformações da classe política na democracia refletiam sua preocupação permanente com a política do país, a qualidade dos partidos e a capacidade dos governos.

Leôncio ajudou a construir e participou de instituições importantes de pesquisa, como o CEBRAP e o CEDEC. Logo após aposentar-se da USP em meados dos anos 1980, Leôncio foi para a UNICAMP onde teve uma atuação profícua junto ao Departamento de Ciência Política. Ao lado de outros pesquisadores renomados, fundou o Doutorado em Ciências Sociais ainda na década de 1980, e tinha grande prazer nas aulas de Graduação e de Pós-Graduação, onde compartilhou com várias gerações a sua generosidade intelectual.

Aposentou-se da Unicamp em 2003, mas manteve-se atuante na pesquisa e com um envolvimento intenso na dinâmica acadêmica das associações da área, como a ABCP e a ANPOCS.

Em 2015, recebeu o prêmio de Excelência Acadêmica Antônio Flávio Pierucci, da Associação Nacional de Programas de Pós-graduação em Ciência Sociais (ANPOCS).

Seu bom humor era a presença infalível na convivência com os amigos.

Rachel Meneguello (UNICAMP e ANPOCS)