Webinário
Fronteiras da devastação: a defesa da vida em territórios indígenas e de favelas no Brasil atual

Data e horário: 16 de junho de 2021 – 17h

Realização: ABA / ABCP / ANPOCS / SBS
Associação Brasileira de Antropologia - ABA
Associação Brasileira de Ciência Política – ABCP
Associação Nacional de Programas de Pós-Graduação em Ciências Sociais – ANPOCS
Sociedade Brasileira de Sociologia – SBS
Projeto: Ciências Sociais Articuladas – Democracia e Resistências em Defesa da Vida

Transmissão: TV ABA

Não são recentes as imensas dificuldades que enfrentam os povos indígenas e os moradores de favelas para garantir condições de vida minimamente aceitáveis. No caso desses últimos, o fim da violência mortífera, efetuada em nome do combate ao tráfico, é uma exigência raramente respeitada. Morar em favelas tem sido estar com a vida sob risco e sob ameaça constantes por parte das forças, legais e ilegais, que guerreiam em seus territórios. O combate armado ao tráfico tem se mantido nesses tempos de pandemia. Para os povos indígenas, o respeito aos seus territórios significa antes de tudo que o Estado reconheça e defenda as demarcações já efetivadas, que se aplique os princípios constitucionais existentes para garantir o direito à vida e às suas terras. Sabe-se que se intensificaram as invasões de garimpos, a destruição das florestas e rios e aumentaram as mortes provocadas por ataques constantes dessas forças ilegais. A vacinação contra a pandemia está longe de ser adequada às suas condições de vida atuais.

O webinário proposto supõe a diversidade dos seus participantes ante problemas que possuem pontos de referência em comum. Cientistas sociais, especialistas em violência e em saúde coletiva reúnem-se para discutir a conjuntura atual. Pretende-se destacar propostas e estratégias de defesa da vida, considerando as experiências próprias de seus participantes e a solidariedade que a todos motiva.

Coordenação:
Luciana de Oliveira Dias – UFG / ABA

Participantes:
- Eloy Terena - Advogado indígena e coordenador da Assessoria Jurídica da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib). Doutor pelo Museu Nacional (UFRJ). Pós-doutor pela École des Hautes Études en Sciences Sociales (EHESS), Paris, França
- Joziléia Kaingang - Doutoranda em Antropologia Social - Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC
- Rachel Barros de Oliveira - Doutora em Sociologia pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Pesquisadora do Grupo de Pesquisa Cidades / UERJ
- Roberta Gondim - Doutora em Sociologia pela Universidade de Coimbra. Professora/Pesquisadora da Fundação Oswaldo Cruz – Fiocruz

 

2021 06 TVABA Fronteiras devastacao